Conecte-se conosco

Pastor

Pastor é vítima de golpe milionário que envolveu jogador de futebol e famosos da TV

Segundo o pastor Léo Trajano, o UOL e outros sites de fofocas podem ter que pagar indenização milionária por calúnia e difamação

Publicado

em

O pastor Léo Trajano, que além das suas funções religiosas também desenvolve e apresenta campanhas de marketing para várias empresas famosas. Como profissional de publicidade o pastor se viu envolvido em um trabalho para o empresário da D9, que deu um golpe de R$ 200 milhões em várias celebridades brasileiras que começou a ser notícia em 2018.

Além do pastor que é vitima do esquema do empresário, Danilo Santana usou imagem de Caio Ribeiro, Larissa Erthal e Marcelinho Carioca. Todos personalidades conhecidas do esporte que foram envolvidas nas atividades da empresa D9 Clube de Empreendedores, que está sendo acusada de aplicar um golpe estimado em R$ 200 milhões.

Cantor Thalles Roberto teria dado golpe da pirâmide e fugido do Brasil? Saiba a verdade

Outra famosa do futebol é goleira da seleção brasileira Bárbara Micheline que além do pastor evangélico Léo Trajano, o apresentador Sérgio Cursino que trabalhou no SBT , todos participavam de eventos em que a empresa fazia propaganda de seu negócio.

De acordo com Léo, como comunicador e apresentador, a D9 se valeu do fato de ser pastor evangélico, para trazer credibilidade para fazer o marketing da empresa. Porém, meses depois foi iniciada uma investigação e descobriu que o negócio era, na verdade, uma pirâmide financeira.

Caio Ribeiro explica a questão do golpe do empresário

Na época, o comentarista Caio Ribeiro disse que, ao receber o convite para um evento no Recife no ano passado, fez uma pesquisa sobre a empresa e não encontrou nada que o impedisse de fechar contrato.

“Demos uma fuçada e não encontramos nada. Lá falei um pouco sobre minha carreira e só, não fiz propaganda. Mas hoje me arrependo. Não coloquei nem um centavo na empresa, não tenho nenhum amigo entre eles.”

Caio ainda frisou que que quando soube que o negócio da D9 era uma pirâmide financeira, ficou “extremamente chateado por participar disso, mesmo que indiretamente, e principalmente pelas pessoas que foram lesadas.

Larissa Erthal da explicações sobre o caso da D9

Já Larissa Erthal, ela contou que no ano passado apresentava o Terceiro Tempo, o Band Esporte Clube e a Liga dos Campeões na Band. Ela lembrou que ao chegar à Arena Pernambuco estranhou o clima de “ostentação” dos líderes da empresa.

Esse Danilo estava com uma gravata de ouro, aquilo me incomodou absurdamente”, disse a apresentadora.

Segundo a apresentadora também se mostrou arrependida de ter se envolvido.

Era quase uma lavagem cerebral. Ele falava que as pessoas tinham que angariar outras pessoas, que se elas conseguissem fazer o trabalho, ficariam ricas. Mas não falavam do suposto negócio, de ‘trading esportivo’, de partida de futebol, de apostas… Só falavam do quanto as pessoas ficariam trilhardárias se fizesse… o trabalho.”

Ex- jogador de futebol Marcelino carioca

O ex-jogador Marcelinho Carioca também foi ouvido pela reportagem do Uol que foi publicada na época e disse que sua participação no evento da D9 consistiu em atuar em uma partida amistosa entre os membros da empresa.

Em um vídeo, ele aparece em uma limusine junto a colaboradores. Em outro, Marcelinho é filmado.

“É uma alegria hoje estar vestindo a camisa da D9, estar em trinta países, é sucesso total. Hoje vamos fazer um gol de placa e arrebentar não só no Brasil, mas também no mundo inteiro.” disse ele.

Ele chegou a ser procurado pelo UOL Esporte, eafirmou que na ocasião não sabia quais eram as atividades da D9.

“Em nenhum momento foi feita promoção. Fui contratado para jogar futebol e joguei…futebol”, disse ele. “Não sabia o que faziam. Acho que o MP e polícia têm que ir atrás e prender os ladrões, safados, vagabundos, usurpadores do dinheiro público e proteger quem foi lesado. Eu não estava sabendo de nada.” concluiu.

Bárbara Micheline

A goleira Bárbara Micheline, titular da seleção brasileira na última Olimpíada, também foi questionada sobre a D9 e afirmou que ficou “com ódio” quando soube que a empresa estava envolvida em um esquema criminoso.

Contudo, em um evento no Recife, ela foi chamada ao palco depois que lances seus com a camisa da seleção foram exibidos em um telão. Na ocasião, um apresentador anunciou que ela era a titular de uma conta “Gold Plus”. “Tenham certeza que eu faço parte desse time. Sou lisonjeada.” disse ela em seguida.

Em entrevista ao Uol, Bárbara disse que se sentiu coagida a participar do evento e que não sabia do que se tratava. Ela negou que tenha dado dinheiro à D9 ou recebido para participar do evento.

“Não caiu um centavo na minha conta”, disse ela. Ela afirmou que foi convencida a aparecer, na expectativa de que empresários presentes patrocinassem o time feminino do Sport, onde ela começou a jogar.

Pastor Léo Trajano

Quanto ao pastor comunicador e apresentador, foi escolhido por ter experiência com as câmeras , e ser profissional de marketing com muitos anos no meio gospel. Destacava-se como figura publica que traria credibilidade ao esquema do empresário Danilo Santana.

O pastor Léo Trajano que acabou se tornando vitima de um golpe de cerca de R$ 200 milhões, criou e apresentou um curso de trading esportivo “suposto produto” do esquema de pirâmide financeira.

Realmente me sinto muito mal também por ter participado disso. Mas quando fui contratado não percebi nenhuma evidencia de fraude até por que eu fui contratado pra desenvolver um curso por video aulas. Certamente fui muito prejudicado por desafetos do Danilo que ligaram a minha imagem a este triste episódio em minha vida. Fizeram matérias caluniosas pagas pra tentar me denegrir com acusações falsas de envolvimento em crimes que jamais cometi. Estou processando ele (Danilo e outros órgãos de comunicação) por divulgarem de forma irresponsável o meu nome envolvido como suspeito nesse triste episódio” disse.

Empresário Danilo santana se divertindo com o dinheiro do golpe

Danilo Santana foi procurado pelo UOL, e seu advogado Rafael Roveri Molina, afirmou que só iria se manifestará publicamente quando tivesse acesso a todos os autos dos processos criminais e cíveis que correm contra seu cliente.

De acordo com informações do Ministério da Justiça, Santana foi preso logo após a s denuncias por agentes da Interpol ao desembarcar no aeroporto de Dubai, cidade que frequenta há pelo menos um ano.

Doze dias depois, ele foi solto sob fiança. Mesmo livre, ele está sob vigilância das autoridades dos Emirados Árabes. A pedido da Justiça do Rio Grande do Sul, que expediu um decreto de prisão preventiva do brasileiro, o ministério tenta sua extradição com as autoridades dos Emirados Árabes Unidos. Não há previsão de quando o processo será realizado.

Com informações: UOL

rE PORTAGEM DO FANTÁSTICO SOBRE O EMPRESÁRIO DANILO SANTANA

POPULAR