Conecte-se conosco




Pastor

Pastor da Assembleia de Deus é alvo da PF por desviar R$ 50 milhões do Ministério do Trabalho

Além do pastor Ronaldo Nogueira, os federais investiga também um ex-assessor do ministro da Casa Civil Onyx Lorenzoni (DEM-RS)

Publicado

em

Pastor é suspeito de desviar dinheiro do antigo ministério do trabalho

A Operação Gaveteiro da Polícia Federal (PF) cumpriu essa semana 41 mandados de busca e apreensão e ocorreram 6 de prisão durante a ação.

O pastor Ronaldo Nogueira da pastor da Assembleia de Deus no Rio Grande do Sul, é um dos alvos Polícia Federal (PF) por suspeita de ter desviado R$ 50 milhões do extinto Ministério do Trabalho e na Fundação Nacional de Saúde (Funasa), enquanto atuava na pasta.

Após decisão do STF de tirar foro privilegiado da Deputada Flordelis filho vereador se manifesta

Além do pastor Ronaldo Nogueira, os federais investiga também um ex-assessor do ministro da Casa Civil Onyx Lorenzoni (DEM-RS).

Segundo investigações, uma empresa de tecnologia da informação teria sido usada para desvios de verbas do extinto MT, com a influência do pastor Ronaldo Nogueira.

Com essa operação, a Justiça Federal decretou bloqueio de bens no valor de R$ 76 milhões dos donos da firma.

Nascido na cidade de Carazinho/RS, o pastor Ronaldo Nogueira é filiado ao Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), onde sua carreira política foi consagrada ao atuar como Ministro do Trabalho do presidente Michel Temer.

Atualmente, o pastor é deputado federal, no qual ocupa o cargo de presidente da Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados.

O pastor ficou no cargo de ministro até 27 de dezembro de 2017, quando pediu demissão para poder se candidatar nas eleições de 2018.

Ele ficou conhecido nacionalmente após uma polemica envolvendo a jornada de trabalho. Na época, Ronaldo Nogueira disse que a carga horária de trabalho deveria ser de 12 x 36, gerando revolta de muitas pessoas, até mesmo do presidente Michel Temer, que na época comandava o Brasil, e chegou a negar as informações, dizendo que nada seria alterado.

O pastor Ronaldo Nogueira não se pronunciou sobre as acusações de desvio de dinheiro enquanto era Ministro do Trabalho, mas as investigações continuam.



O conteúdo do site é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.