Conecte-se conosco




Polêmicas

Igreja Brasa Viva processa Porta dos Fundos e Netflix em R$ 1 bilhão de indenização

A ação contra os humoristas e a empresa de streaming já está correndo na 5ª Vara Cível do TJ do Rio de Janeiro

Publicado

em

A polêmica envolvendo o grupo de humor Porta dos Fundos pelo vídeo especial de natal exibido na Netflix deu o que falar. Mas assuntos envolvendo os humoristas ainda está muito longe de acabar. Inclusive, muitos lideres cristão e católicos se pronunciaram colocando em evidência o repúdio contra Jesus como homossexual retratado na produção.

"Portas do inferno nem porta dos fundos prevalecerão contra a Igreja", diz Malta

Mas parece que à Igreja Brasa Viva se pronunciar contra e fazer boicote a Netflix acaba ficando barato demais, pois ela decidiu processar o Porta dos Fundos e quer R$ 1 bilhão de indenização pela zombaria.

Profecia de Cabo Daciolo se cumpre em meio polêmica com Porta dos Fundos

A ação contra os humoristas e a empresa de streaming  já está correndo na 5ª Vara Cível do TJ do Rio de Janeiro, e se refere ao Especial de Natal de 2018, intitulado Se Beber Não Ceie. Este episódio é uma parodia o filme Se Beber, Não Case. E no filme do Porta dos Fundos, Jesus é retratado como alguém afeito a entorpecentes e seus discípulos acordam de ressaca depois da última ceia sem saber seu paradeiro.

O jornalista Ancelmo Góis, divulgou no jornal O Globo, que a Igreja Pentecostal Brasa Viva pede, “entre outras coisas, o pagamento por danos morais no valor de… R$ 1 bilhão”.



O conteúdo do site é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.