Um culto que aconteceu em Anápolis no último domingo de carnaval, num evento chamado União da Mocidade das Assembléias de Deus em Anápolis, (UMADA) em seu 48º, ano, na realização da Assembléia de Deus Madureira, esta dando o que falar.

Pastor ex-gay, quebra protocolo e vai ao carnaval de Salvador

O pastor Matias Junior que foi um dos preletores da noite, fez uma declaração que levou a direção da Assembléia de Deus Madureira tomar uma atitude imediata. Ele apontou a Igreja Pentecostal Church in Connetion como sendo o inferno, por conta de ser preta e usar de algumas tecnologias na pregação do Evangelho.

” Você quer ir para o inferno. Sim ou não? Se você quer ir para o inferno eu vou te dar o endereço. Chama-se Church in Connetion, a igreja preta”, disse ele do templo que fica na Av. Brasil Sul.

O culto com a pregação do pastor da Madureira estava sendo transmitido ao vivo e a repercussão da afirmação foi imediata, que os operadores de mídia do evento acabaram removendo o trecho onde taxava a Church in connetion como inferno.

Pastora arrebatada faz vídeo relevador sobre pastores e cantores gospel que vão direto para o inferno

A direção da Madureira de Anápolis também agiu rapidamente e publicou uma nota de esclarecimento assinada pelo pastor presidente Bertiê Adaias Magalhães.

” A igreja Assembléia de Deus Madureira e suas organizações estão a serviço do reino de Deus, construindo pontes com relacionamentos cristãos estabelecendo laços de amizades maduras e edificantes. Respeitamos e amamos todos os segmentos religiosos nesta cidade e no país. E tudo o que pautar fora destes parâmetros, por qualquer ministro ou membro, não são e nunca foi orientação desse ministério.”