Conecte-se conosco




Gente

Diácono encontra jovem evangélica morta em cima do púlpito da igreja

Publicado

em

Um diácono encontrou uma jovem evangélica de 23 anos morta em cima do púlpito da Igreja Evangélica Tenda da Libertação, em Candangolândia, Distrito Federal. A moça foi identificada como Larissa Francisco Maciel.

+ Pastor é acusado de medicar jovem de 16 anos contra gravidez e estuprar no motel

A morte da jovem Larissa Francisco Maciel, está sendo investigada pela 11ª Delegacia de Polícia. O caso que está sendo tratado como criminoso, tem chocado os fiéis da congregação, pois os investigadores revelaram que a vítima estava nua e com sinais de queimaduras nas partes íntimas.

Além de ferimentos na cabeça, os peritos constataram que haviam marcas de estrangulamento na evangélica e as peças íntimas indicavam ter sido queimadas. Devido as marcas no pescoço, consta na Certidão de Óbito que a causa morte foi por asfixia. Contudo a Polícia continuará a investigar o caso, até que se chegue a um suspeito do crime.

O caso poderá ser tratado como feminicídio, pois um tio da vítima disse ao portal G1 que antes do crime , Larissa foi vista com um homem, em um posto de gasolina.

Pastor faz pregação sobre natal e na véspera morre em acidente carro com sua esposa

O corpo foi encontrado às 8h40 de segunda-feira por moradores da região, que acionaram a Polícia Militar. A partir disso, iniciou-se o trabalho de identificação da jovem.

Uma vizinha de Larissa relatou que, durante a madrugada, a vítima foi até a própria residência para trocar de roupa. “Ela tinha ido até o local para trocar a blusa, pois havia se sujado. Lembro-me de ouvir a mãe dela desesperada, pedindo para que a filha não saísse de casa de novo. Mas não adiantou”, contou a auxiliar de serviços gerais, de 35 anos, que também não quis ser identificada.



O conteúdo do site é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.



Continue Lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *