Conecte-se conosco




Geral

Comitê de Combate a Corrupção denuncia presidente da CEADEB ao Ministério da Justiça

Publicado

em

Comitê evangélico protocola documento pedindo Sérgio Moro CEADEB

Comitê de Combate a Corrupção denuncia presidente da  CEADEB no Ministério da Justiça

Comitê de Combate a Corrupção denuncia presidente da CEADEB ao Ministério da Justiça. Pode parecer incongruente que a que pastores descontes com a liderança da CEADEB venha recorrer ao Ministro Sérgio Moro para fazer a Justiça.

Mas, a atitude é verídica. O Comitê de Combate a Corrupção denunciou a cúpula da Assembléias de Deus na Bahia, ao Ministério da Justiça. Pois, desde que o presidente desta instituição assumiu o controle da CEADEB, inúmeros casos de ameaças e corrupção estariam acontecendo. Conforme documento protocolado, a situação é bem clara.

Sérgio Moro acabou sendo requisitado recentemente através de um documento para fazer uma lava-jato na CEADEB e pôr fim a uma situação.

O comitê pede que seja feita uma intervenção na Assembléia de Deus na cidade de Juazeiro.

O líder evangélico Valdomiro Pereira empossou seu irmão indevidamente e isto gerou desconforto entre os fiéis.

O pastor Valdomiro Pereira que por ocupar o cargo maior da Igreja Assembléia de Deus na Bahia ( CEADEB) tem feitos desmandos. Quando um cargo importante ficou vago na cidade de Juazeiro, Valdomiro, colocou seu irmão.

Tal ação foi considerada arbitrária, haja vista, que o cargo seria por direito do Senhor Marcos da Cunha. Ou seja, assim que o vice presidente deixou o cargo por vontade própria, o Senhor Francisco Pereira ocupou o cargo.

Francisco Pereira não devia estar ocupando a vice presidência da instituição evangélica. Isso fere o Estatuto da instituição e por conseqüência, deixou vários pastores revoltados. Muitos deles vieram a público por meio da Justiça para que a situação seja resolvida e que os direitos de Marcos da Cunha prevaleçam.

Através de um documento oficial pastores interpelou o Ministro da Justiça, Sérgio Moro. O Comitê buscou o órgão por conta de ameaças, maus tratos e exclusões indevidas. Segundo o órgão evangélico, Francisco Pereira tem tido estas ações. Já foram protocoladas inúmeras ações judiciais contra o mesmo líder religioso e nenhuma providência parece ter sido tomada. 



O conteúdo do site é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.



Comitê evangélico protocola documento pedindo Sérgio Moro CEADEB