Conecte-se conosco




Política

Secretário que desejava criar impostos para Igrejas foi demitido por Bolsonaro

Publicado

em

Receita federal - cpmf

A discussão sobre a criação de novos impostos no Brasil, subiu ao telhado. As idéias pareceram tão absurdas que fizeram o Secretário da Receita Federal ter sido demitido. Marcos Cintra divulgou à imprensa que proporia à votação dos deputado a criação de uma nova CPMF e tributação às Igrejas. Bolsonaro exonerou o funcionário, alegando divergências.

Caminhão desgovernado invade Igreja Batista na cidade de Manaus

Recentemente foi feito o anuncio da redução de impostos de Igrejas ao redor do Brasil. Bolsonaro tinha dito na ocasião que não era possível que todas tivessem contador. O secretário que perdeu o emprego na quarta 11, emitiu uma nota acerca do fato. Ele é mais um funcionário demitido do alto escalão do governo por divergências técnicas.

O presidente anunciou que tomou a drástica medida despedindo Marcos Cintra, pois este não teria respeitado a hierarquia. Pois, para que fosse realizada a criação de novas taxas, estas deveriam ser comunicadas primeiramente à Guedes. Paulo Guedes, que é o Ministro da Economia, deveria analisar as proposta antes que estas fossem divulgadas a público.

O Ministro da Economia concedeu uma entrevista expondo sua visão sobre a taxação no Brasil e que o Projeto da Reforma Tributária, ainda não está completo. A equipe que cuida da Economia, está estudando formas de corrigir as finanças do país. Dentro destas análises, estão propostas de uma diminuição de taxação sobre os cidadãos comuns.

Guedes não comentou diretamente sobre a demissão do colega, mas agradeceu os serviços prestados pelo mesmo. Cintra, ainda disse que seus projetos não estavam alinhados com aquilo que o governo pretende alcançar.

Este assunto foi o mais comentado , na política nacional. As medidas que o secretário pretendia impor quanto à impostos, poderia prejudicava diretamente as igrejas evangélicas. Ele pretendia taxar novamente as instituições religiosas e ressuscitar a CPMF para todos os cidadãos.



O conteúdo do site é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.



Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Presidente Bolsonaro recebe alta e diz que retoma a agenda do governo

Publicado

em

Bolsonaro sai do hospital

Após uma semana da cirurgia, que corrigiu uma hérnia intestinal, o presidente do Brasil teve alta. Bolsonaro chegou a gravar um vídeo dentro do hospital para falar sobre os assuntos do governo. Ele retoma sua agenda neste 17 de Setembro, mas Mourão continua no cargo até quinta feira.

+ Aparência de Bolsonaro após cirurgia deixa brasileiros chocados

O vice presidente Hamilton Mourão continua substituindo Bolsonaro, para que este possa se recuperar plenamente. Sua alta, tranqüilizou a todos os cidadãos do Brasil. Jair vai ter apenas de adiar um compromisso em sua agenda de governo da Presidência do Brasil.

Para corrigir um pequeno problema decorrente da facada que recebeu a mais de um ano, o líder da nação fez sua quinta cirurgia. O governante da nação saiu direto do Hospital Vila Nova Star, em São Paulo direto para Brasília. Ao chegar na capital do país, ele concebeu uma pequena entrevista.

Nesta pequena entrevista concedida no Palácio do Planalto, Bolsonaro disse que vai retomar a presidência nesta terça feira.

A equipe médica que realizou este último procedimento, o autorizou a continuar o procedimento em casa. A mesma equipe precisará fazer nova avaliação, por conta da viagem que o presidente fará à ONU.

As recomendações dos médicos são para que o governante adie sua viagem à Nova York em pelo menos um dia. Pois, ele irá discursar apenas no dia 24 de Setembro, na próxima terça feira. O indivíduo que representa o Brasil abre as falas no evento.

Mas, os compromissos nos EUA não acabam na ONU. Já no dia seguinte, o presidente viaja ao Texas para encontrar com empresários e militares. Bolsonaro vai retornar ao Brasil no dia 25 de Setembro. Ou seja, governar uma nação não tem descanso. Com menos de 10 dias de uma cirurgia delicada ele terá de cumprir uma agenda exaustiva. Restam apenas as orações dos brasileiros para que sua saúde fique totalmente recuperada. 

Continue Lendo

POPULAR