Advogada evangélica que estava desaparecida é encontrada morta

Advogada evangélica que estava desaparecida é encontrada morta
evangélica Letícia Sousa Curado Melo, de 26 anos

A advogada evangélica Letícia Sousa Curado Melo, de 26 anos, estava desaparecida desde a última sexta-feira (23). Segundo informações a jovem havia saído de casa por volta das 7h de sexta-feira.

Letícia era funcionária do Ministério da Educação (MEC). A adovogada evangélica era membro da  Igreja Assembleia de Deus em Brasília (ADEB).

Ainda na sexta-feira quando se deu conta do desaparecimento da moça, igreja em Brasilia se mobilizou nas redes sociais para procurar informações sobre o paradeiro de Letícia.

Amados irmãos a Ir. Leticia é uma jovem casada e muito ativa em nossa igreja ADEB do setor 09 (Planaltina). Compartilhem esse cartaz nos grupos e acima de tudo nos ajudem em ORAÇÃO a família está muito aflita“, dizia a mensagem compartilhada na página oficial da UMADEB.

Guerra familiar entre Misael Pimenta e Flordelis entra em clima tenso

Após a notícia que a evengélica que estava desaparecida foi encontra morta, a UMADEB fez um comunicado de luto em página oficial.

” Meus irmãos, a paz do Senhor! Agradecemos a todos aqueles que se mobilizaram pela jovem Letícia Curado, desaparecida na última sexta-feira (23). Infelizmente, ela foi encontrada hoje (26) sem vida. A UMADEB expressa à família e amigos os sentimentos e estamos em oração para que Deus conforte o coração de cada um”, dizia a mesnagem.

O corpo da jovem feoi encontrado pela  Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) nesta segunda-feira (26) A vítima foi localizada à beira da DF-250, próximo ao Vale do Amanhecer, em Planaltina.

De acordo com informações a advogada estava esperando um ônibus para a Rodoviária do Plano Piloto. Foi quando  Marinésio dos Santos Olinto, que já está preso e confessou o assassinato, parou a caminhonete que dirigia.

A evangélica aceitou a carona até então desconhecido criminoso. No meio do caminho, Marinésio teria assediado a advogada sexualmente. De acordo com a versão do suspeito, a advogada recisou as investida ficando assustada.

O suspeito afirmou a Polícia, que nesse momento, enforcou a advogada. Letícia morava no Setor Arapoanga, em Planaltina, com o marido e o filho, de 3 anos.

O corpo da jovem advogada foi encontrado vestido, dentro de uma manilha. Um laudo cadavérico deve sair nos próximos dias vai afirmar se houve abuso sexual ou não por parte do suspeito.

Etiquetas
Comentários

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
Botão Voltar ao topo
Fechar