Conecte-se conosco




Justiça

Cantor gospel Eli Soares é acusado de plágio após álbum com música ir ao Grammy Latino

Publicado

em

Eli soares acusado de plágio
Cantor gospel Eli Soares é acusado de plágio após álbum com sua música ir ao Grammy Latino

A linda música do cantor gospel Eli Soares “Tu vives entre os querubins”, não seria dele e, sim um plágio. Tal questão chegou a viver caso de Justiça. O cantor gospel está sendo processado pelo autor da composição. A canção integra o álbum “Memórias” que concorreu ao prêmio de melhor disco de música gospel no Grammy Latino.

O disco que tem a música acusada de plágio foi inclusive comercializado em mídias físicas. Eli Soares, junto da gravadora disponibilizou a canção em aplicativos de reprodução de mídias musicais. O cantor gospel gravou “Tu vives entre os querubins” para o álbum “Memórias” em 2017. E este, concorreu ao Grammy Latino no mesmo ano.

Em processo aberto na Vara Cível da Comarca da cidade São Paulo está sendo exigida indenização. O compositor que está requerendo a ação indenizatória acusa o artista religioso de plagiar sua composição. Por este fato, Alberto Soares Tavares busca seus direitos na Justiça.

Pastor perde ação na justiça após processar Igreja evangélica

De acordo com o texto do processo, além de gravar a canção, esta foi distribuída em plataformas digitais. Pelo valor de 22,90 (vinte e dois reais e noventa centavos) foram vendidos os CDs com a obra inclusa. As visualizações do clipe no YouTube com a mesma canção, até então somavam mais de 12 mil visualizações.

No mesmo processo ainda, são requeridos os direitos autorais de reprodução da canção nos shows do religioso. A canção teria sido criada em 1991 e registrada devidamente somente em 2003. Eli Soares lançou sua versão apenas 2017.

O processo de plágio corre na justiça julgado e pede uma indenização ao compositor da música de 144 mil reais. O cantor gospel Eli Soares ainda não se pronunciou sobre o assunto e já se prepara para um novo trabalho.

O cantor gospel continua a utilizar a música plágio, segundo o processo; em seus shows.

Cantor gospel Eli Soares é acusado de plágio após álbum com sua música ir ao Grammy Latino
Cantor gospel Eli Soares é acusado de plágio após álbum com sua música ir ao Grammy Latino
Cantor gospel Eli Soares é acusado de plágio após álbum com sua música ir ao Grammy Latino

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Justiça

Cantor gospel filho de Edir Macedo humilha massagista e justiça não perdoa

Publicado

em

Filho de Edir MAcedo condenado pela jusitiça a indenizar massagista

O cantor gospel Moysés Macedo, filho de Edir Macedo, humilhou uma massagista que prestava serviços nos estúdios da Record TV. A mulher que acabou perdendo o emprego, após publicação dele no twiter, vai ser indenizada em R$ 40 mil Reais.

Marcelo Crivella sobrinho de Edir Macedo manda recolher quadrinhos com beijo gay

Uma matéria do site TV Foco, publicada nomês passado, mostra que o cantor gospel, filho de Edir Macedo teria humilhado a massagista na rede social após um serviço realizado por ela.

"Massagem com uma p*** baiana e agora to com nojo", "gorda falei p ela sair de mim e disse 'boa sorte na sua carreira'", "não recomendo que ninguém faça massagem na record e se for fazer cuidado com (nome)" e "ela tem aids", divulgou Moysés Macedo no twiter.

Após a a massagista recorrer a justiça para ser reparada por danos morais, o juiz Marcelo Augusto de Oliveira, da 41ª Vara Cível do Foro Central Cível de São Paulo, decidiu que o cantor gospel terá de a pagar R$ 40 mil Reais a mulher.

Na sentença, de acordo com o portal Jota, a mulher disse que se sentiu humilhada enquanto atendeu Moysés. E que após saber do conteúdo das mensagens, se abalou emocionalmente e foi demitida da empresa que fornecia os serviços à Record

Na decisaõ o juiz Marcelo Augusto Argumentou que "O autor, aproveitando-se da sua posição de superioridade hierárquica, difundida na condição de filho do proprietário da emissora de televisão, julgou-se no direito de fazer pouco da honradez da autora, diminuindo-a e menosprezando-a, em privado e em público, de forma ignóbil e abjeta, com a única finalidade de humilhá-la. É o bilinguis maledictus de que fala a Bíblia", pontuou o magistrado.

A justiça foi favorável a mulher, mesmo que a defesa do filho de Edir Macedo tenha alegado que ele não se lembra de ter feito uso da massagem no canal. Também questionou a veracidade da informação do TV Foco, já que o perfil não pertenceria a ele. A defesa ainda acrescentou que o fato de Moysés ser conhecido no meio gospel pode, ter sido motivo para a criação de contas falsas.

Continue Lendo

POPULAR