Mulher que teve vídeo vazado se desespera e comete se suicídio

Mulher que teve vídeo vazado se desespera e comete se suicídio

A policia da Espanha está investigando, desde ontem, quarta feira, dia 29 de Maio de 2019, o suicídio uma mulher de 32 anos, após a divulgação de um vídeo de cunho sexual, onde supostamente a mulher aparecia, o vídeo teria sido visto por centena de colegas de trabalho da fábrica de caminhões Iveco.

 “Uma mulher se suicidou no sábado 25, em sua casa. Está sendo investigado pela Polícia Nacional de Alcalá de Henares (perto de Madrid), se houve crime contra a honra”, declarou um porta-voz da polícia à AFP.

 De acordo com informações da imprensa espanhola, um vídeo que teria sido gravado a cinco anos atrás, no qual a mulher aparece, foi compartilhado em um aplicativo de troca de mensagens e muito provavelmente, os 2500 funcionários da fábrica da Iveco, de San Fernando de Henares, onde a vitima trabalhava.

Evangélica Solange Almeida, ex Aviões do Forró, pede 5 milhões na justiça contra a banda

 Após investigação competente, a polícia pretende confirmar por meios tecnológicos, os responsáveis por compartilharem o vídeo, acrescentou o porta-voz da polícia.

De acordo com a polícia que investiga o caso, a mulher era casada e mãe de dois filhos. Até quarta feira, a AFP não tinha conseguido entrar em contato com a fábrica de caminhões Iveco.

 Em nota, a empresa emitiu um comunicado, em que expressou dor e consternação por episódio tão atroz, e ainda questionou sobre o uso irresponsável das redes sociais.

 Ainda, segundo o comitê, o caso tem responsabilidades compartilhadas e estas precisam ser apuradas.

A mulher que se suicidou, estava filiada ao Sindicato Comisiones Obreras, e este afirmou que o caso é de assédio sexual e acusa a empresa de inanição na inspeção trabalhista.

 Segundo lideranças do sindicato, a empresa estava ciente de que a mulher estava sendo assediada e não tomou nenhuma atitude com relação a isso, essa declaração foi feita através de um comunicado.

O Código Penal espanhol prevê pena de três meses a um ano de reclusão em regime fechado, no caso de divulgação ou compartilhamento de gravações audiovisuais de uma pessoa, sem a autorização da mesma e principalmente quando o conteúdo comprometer a intimidade e reputação da mesma. 

Etiquetas
Comentários

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
Botão Voltar ao topo
Fechar